Rondônia, quinta, 02 de dezembro de 2021.

ALE-RO

Idaron coleta amostras de sementes de pastagem para atestar qualidade e germinação

Idaron coleta amostras de sementes de pastagem para atestar qualidade e germinação

A produção agrícola, em qualquer região do mundo, depende fundamentalmente das sementes, logo, para não ter prejuízos econômicos e perdas na lavoura, o produtor rural deve primar por sementes de boa qualidade, que viabilizem o plantio com bom rendimento e menor custo-benefício.

Para assegurar essa qualidade nas sementes ofertadas no mercado local, o Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), iniciou, a partir deste mês, a coleta de amostras que serão analisadas quanto a pureza (quanto tem de sementes de pasto, de sementes de daninhas e de sujeira em cada lote) e capacidade de germinação. A ação é iniciada anualmente, sempre nos meses que antecedem o período das chuvas, quando tem início o plantio das lavouras.

“Neste ano, serão analisadas sementes de pastagem, principalmente, do capim braquiarão (Brachiaria brizantha), tipo mais comum nos pastos de Rondônia. 80 amostras vão para análise em laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Minas Gerais. Essa é uma ação rotineira e indispensável para manutenção do programa de controle de qualidade das sementes. Através dessa avaliação, pode-se determinar a presença de misturas de sementes na amostra e a porcentagem de sua ocorrência”, explicou o fiscal agropecuário Renê Parmejiani, responsável pelo programa de fiscalização de mudas e sementes da Idaron.

Segundo ele, um dos riscos em adquirir sementes sem garantias é a pouca quantidade de sementes na embalagem. “As sementes comerciais de baixa qualidade podem apresentar pureza inferior ao informado na embalagem, ou seja, menor quantidade de sementes inteiras e viáveis do que o esperado, isso causa erro no cálculo da taxa de semeadura e, consequentemente, a má formação das áreas de lavoura, além de poder introduzir pragas e plantas daninhas”, salienta.

O trabalho da Idaron, no seu papel de defesa agropecuária, é fiscalizar o que está no comércio para assegurar que sejam sementes de alta qualidade, conforme padrão estabelecido pela legislação vigente, considerando o percentual mínimo para pureza e germinação das sementes, além do número máximo de sementes de outras espécies presentes no lote.

CUSTO DA PRODUÇÃO

Ainda de acordo com Renê Parmejiani, as análises das sementes de braquiarão, realizadas ano passado, apontaram um alto padrão de impureza em 86% das amostras. Ou seja, o produtor que adquiriu aqueles lotes de sementes teve maior custo para formar o pasto. “Quando ocorre essa constatação, as indústrias responsáveis pela distribuição das sementes são penalizadas, podendo gerar multas, conforme a infração”, acentua.

Como exemplo, para a reforma de um sítio com 100 hectares (aproximadamente 42 alqueires) o produtor rural pode ter um prejuízo de R$ 60 mil somente com a compra das sementes, para conseguir a formação adequada da pastagem, considerando-se o resultado de um dos lotes fiscalizados pela Agência Idaron. Esse prejuízo, ainda não inclui os custos com maquinário e mão de obra para semeadura ou mesmo com controle de plantas daninhas que podem ser introduzidas por sementes de baixa qualidade.

Estima-se que estas sementes de baixa qualidade podem causar aos pecuaristas rondonienses prejuízo na ordem de R$ 500 milhões, apenas considerando-se os custos com a compra de sementes de baixa qualidade para reforma de 25% das áreas de pastagens de Rondônia. Essa informação é incompatível com a tendência tecnológica nas propriedades rurais do Estado, visto que coloca em risco a segurança e fortalecimento do setor agropecuário rondoniense.

Para que o produtor possa acompanhar os resultados das análises, a Agência Idaron está construindo uma forma de divulgar os resultados destas ações de fiscalização aos produtores rurais, possibilitando a quem adquirir o produto inspecionado consultar e obter o resultado da análise daquele lote.

AS SEMENTES

As sementes são organismos vivos e, embora pareçam estar mortas, permanecem em repouso até que as condições desejáveis do ambiente desencadeiam a germinação. Isso permite que sejam armazenadas por anos, desde que mantidas em condições adequadas.

Esta característica da semente permite que seja facilmente transportada a longas distâncias e possa transferir aos agricultores as tecnologias utilizadas no seu desenvolvimento. Para isso, as sementes devem ser produzidas com os devidos cuidados para que, ao agricultor, cheguem produtos de alta qualidade, resultando no aumento da capacidade das plantas em superar as condições ambientais adversas, resultando no sucesso da lavoura, evitando ainda a introdução de praga na área de cultivo.

Em cultivos de grandes culturas, como soja e milho, e em áreas de pastagem, se as sementes não germinarem como o esperado, a área de cultivo não será formada adequadamente, causando falhas na área de cultivo e redução na produção.

As sementes comerciais, principalmente as de pastagem, são consideradas potencial meio de introdução de sementes de espécies de plantas daninhas, podendo causar aumento nos custos da produção. “Por isso, o produtor deve adquirir sementes em estabelecimentos que são cadastrados na Idaron”, finalizou.

Fonte/Foto: Idaron

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × três =