Rondônia, sábado, 27 de novembro de 2021.

ALE-RO

Programas de defesa vegetal da Idaron são referência para outros estados e devem ser reproduzidos pela Idaf/Acre

Programas de defesa vegetal da Idaron são referência para outros estados e devem ser reproduzidos pela Idaf/Acre

Durante toda a semana passada (18 a 22), uma equipe técnica formada por quatro Engenheiros Agrônomos do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf/AC) estiveram acompanhando as ações de defesa vegetal desenvolvidas pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia, em Ji-Paraná, Nova Brasilândia, Novo Horizonte e Cacoal.

Garantindo segurança fitossanitária às diversas culturas produzidas no estado, os programas de defesa vegetal mantidos pela Idaron são referência para vários estados e devem ser reproduzidos pela Idaf/AC. “Os engenheiros agrônomos do Instituto acreano vieram conhecer os programas da defesa vegetal da Agência rondoniense, em especial os de fiscalização de sementes e mudas, além do processo de certificação fitossanitária de mudas de café, fiscalização de agrotóxicos e de monitoramento e levantamento de pragas. O objetivo é aprimorar os programas já existentes lá e implementar algumas ações que ainda não realizam”, explicou o coordenador de Fiscalização em Sementes e Mudas, Renê Parmejiani.

O trabalho foi realizado nos municípios onde estão concentradas as revendas de sementes e viveiros de café. “Hoje, temos um café de primeira grandeza, premiado em concursos regionais e nacionais. Toda essa qualidade, que resulta em maior competitividade comercial, é resultado também do controle de sanidade das mudas, que resulta em uma lavoura produtiva e sadia”, avalia o técnico agropecuário.

AGROTÓXICO

Na manhã desta sexta-feira (22/10) os técnicos da Idaf/AC se reuniram com a Coordenação Estadual de Agrotóxicos, na sede da Idaron, para conhecer os programas implementados dentro da coordenação. Um dos destaques é o monitoramento de resíduos de agrotóxicos em alimentos in natura, que deve garantir maior segurança ao consumidor. O objetivo, segundo Sirley Ávila Queiroz, é alertar o produtor rural sobre os riscos do uso incorreto de agrotóxicos na produção agrícola.

Destaque também para o Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos (Siafro Web), plataforma digital que promoverá maior controle do comércio e utilização de agrotóxicos dentro do estado, inicialmente com foco na comercialização do defensivo agrícola ao produtor que atua nas grandes culturas.

Dentre outras funcionalidades, a ferramenta online tornará mais ágil e efetivo o acompanhamento do processo de estocagem dos agroquímicos no comércio, além da venda do produto, emissão de receituários agronômicos, autorização de aquisição de agrotóxicos e recolhimento das embalagens.

AÇÕES DE VIGILÂNCIA

As ações de vigilância para prevenção da monilíase do cacaueiro executadas por ambas as agências, também foram objeto de discussão no encontro. Depois que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou a detecção de foco de monilíase do cacaueiro na região do município de Cruzeiro do Sul/AC, no dia 8 de julho deste ano, as agências se uniram num esforço de contenção e erradicação.

Após a confirmação do foco da monilíase na região do Acre, a Idaron formou uma força tarefa para fiscalização do trânsito na região da divisa daquele estado com Rondônia. As equipes têm se alternado no posto da Tucandeira, dando total apoio a equipe lotada no posto, fiscalizando o trânsito de produtos dioturnamente. Durante as ações, também é realizado o trabalho de educação sanitária, com orientações sobre a praga e seus meios de disseminação e entrega de fôlder explicativo.

 

Fonte/ Foto: Idaron

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × 3 =