Rondônia, terça, 30 de novembro de 2021.

ALE-RO

Pecuaristas de Rondônia têm poucos dias para finalizar a declaração de rebanhos à Idaron

Pecuaristas de Rondônia têm poucos dias para finalizar a declaração de rebanhos à Idaron

O pecuarista de Rondônia que atua na produção de bovinos, bubalinos, suínos, caprinos e ovinos (animais suscetíveis à febre aftosa), além de equídeos e aves, que ainda não declararam seus rebanhos à Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron) tem sete dias para realizar a declaração. Vale salientar que a medida é obrigatória e que o prazo finaliza no dia 30 deste mês, sem prorrogação.

Para que a declaração seja efetivada sem dificuldades ao produtor, a Idaron disponibilizou canais pela internet, no site da Agência (www.idaron.ro.gov.br), por e-mail, WhatsApp das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav’s) e pelo WhatsApp geral, disponível na página principal do site da Agência.

Pela internet, a senha usada para a emissão de ‘e-GTA’ (Guia de Trânsito Animal Online) é a mesma para fazer a declaração dos rebanhos. Quem ainda não efetivou login e senha para acesso ao sistema da Idaron, basta entrar no site da Agência, pelo computador ou celular, e cadastrar a senha. Lembrando que as Ulsav’s também já estão com o atendimento presencial normalizado, resguardando as devidas medidas sanitárias contra a Covid-19.

A declaração é uma etapa importante para que Rondônia mantenha o status internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação, com reconhecimento da OIE (Organização Mundial da Saúde Animal). “É de extrema importância que o produtor faça a declaração dos rebanhos, para que a Idaron mantenha atualizada o banco cadastral de dados, em cumprimento a exigência do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). Esse é um dos compromissos que integra a política de responsabilidades compartilhadas”, destacou Julio Cesar Rocha Peres, presidente da Idaron.

Além da declaração de rebanho, também serão levantadas informações de produção de leite, peixe/pescados, cacau, cupuaçu e café, com perguntas diretas e simples para que as informações referentes a essas culturas possam ser atualizadas.

Fonte/Foto:   Idaron

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × 2 =