Rondônia, terça, 25 de janeiro de 2022.

ALE-RO

Coordenadores da vacinação infantil contra a covid-19 iniciam treinamento

Coordenadores da vacinação infantil contra a covid-19 iniciam treinamento
Imunização deverá ocorrer nas unidades de saúde após a chegada das doses
Um grupo de coordenadores municipais de Porto Velho recebeu, no início desta semana, as primeiras orientações do Ministério da Saúde sobre os procedimentos que serão adotados nas salas de vacinação contra a covid-19 para crianças. Eles serão multiplicadores das informações às equipes de vacinadores. Dessa forma, a Prefeitura prepara a estrutura para atender ao público infantil, mesmo sem uma data confirmada para a chegada dos imunizantes.Segundo Elizeth Gomes, gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), há muita preocupação dos pais com relação ao início da vacinação por conta da volta às aulas. “É um dado positivo, porque demonstra o interesse em imunizar os alunos. Entretanto, ainda não há definição quanto a chegada das doses”, explica.

A previsão é de que, na primeira etapa, a vacina seja destinada, inicialmente, para as crianças de 11 anos e às imunossuprimidas. Depois, prosseguirá o atendimento pela ordem decrescente de idade.

Quanto ao temor dos pais sobre eventuais reações adversas, a coordenadora lembra que os estudos apontam que elas são menores diante das sequelas decorrentes de uma eventual infecção pela covid-19.

UNIDADES

A Semusa programa vacinar as crianças de 11 anos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e no Porto Velho Shopping.

Quando o atendimento for destinado a crianças de 5 a 10 anos, as vacinas estarão apenas nas unidades de saúde. Em todas as ocasiões, haverá salas exclusivas para este público. Ainda está em avaliação a possibilidade de estender a campanha de imunização também às escolas da capital para o público de nove anos ou menos.

FALTOSOS

A Prefeitura volta a lembrar do contingente de pessoas que não recebeu a 1ª dose da vacina contra a covid-19 ou as que não completaram o esquema vacinal com as duas aplicações. A avaliação é de que, em algumas pessoas, a primeira dose recebida já perdeu o efeito e, portanto, a pessoa está totalmente desprotegida.

Também chama a atenção o número de imunossuprimidos que não retornaram para a 2ª e 3ª doses. De 7 mil cadastrados, apenas 1.500 completaram o ciclo imunizante, embora tenham facilidades, inclusive com uma sala exclusiva instalada no Hospital de Base.

ESTRATÉGIA

A vacina está disponível em todas as unidades de saúde. O município reservou o período vespertino apenas para a imunização contra a covid-19 e atendimento de pessoas com sintomas gripais.

“As medidas preventivas continuam obrigatórias para que a pandemia seja superada. Não podemos relaxar”, esclarece Eliana Pasini, secretária da Semusa.

Texto: Semusa   Foto: Leandro Morais e Saul Ribeiro

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

sete + seis =