Rondônia, segunda, 04 de julho de 2022.

Costa Marques: Parceria da Agevisa promove ação de saúde, na comunidades quilombolas

Costa Marques: Parceria da Agevisa promove ação de saúde, na comunidades quilombolas

Trabalho realizado nas comunidades quilombolas de Costa Marques atendeu aproximadamente 100 famílias

 

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde – Agevisa, em parceria com a Associação Beradeiro, realizou uma série de ações na região do Vale do Guaporé para atender as comunidades com testagem rápida para HIV, Sífilis, Hepatites B e C, e oferta de insumos de prevenção e rastreamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis –  IST.

O diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima comentou que a parceria é uma forma de ampliar o atendimento da vigilância epidemiológica para as comunidades e cria oportunidades de acesso às políticas públicas de saúde de prevenção e promoção, inclusive com a realização de diagnóstico de sífilis, hepatites virais e HIV. “As atividades chamam a atenção da comunidade para os cuidados com a saúde e proporciona interação com os agentes de saúde das localidades”, garante.

FORTE PRÍNCIPE DA BEIRA

O primeiro atendimento aconteceu na comunidade quilombola do Forte Príncipe da Beira, no município de Costa Marques, onde vivem cerca de 80 famílias. A equipe de agentes de saúde viajou 12 horas, da Capital, Porto Velho até o município de Costa Marques, onde desenvolveu ações de prevenção, promoção e diagnóstico.

No local, o projeto “Rondônia Viva Melhor Sabendo” teve o apoio da associação local, Exército Brasileiro e a Secretaria de Saúde do município.

O presidente da associação quilombola do Real Forte Príncipe da Beira, Alves Pessoa ressaltou que a assistência é uma forma de manter o povo saudável e assim preservar a cultura dos quilombolas. “Temos idosos, adolescentes e crianças que precisam de atenção. Estou aqui há mais de duas décadas e nossa população é nossa história e nossos jovens são o futuro de nossa identidade. Manter a população sadia é preservar nossa identidade”.

A moradora Aline Cristiane Gouveia explicou que “a vacinação foi importante para as crianças, pois é muito difícil para gente ir à cidade. O teste rápido, se não fosse a ação, nem saberia quando fazer”.

COMUNIDADE SANTA FÉ

A segunda visita foi realizada na comunidade quilombola de Santa Fé, pertencente ao município de Costa Marques, nas proximidades do rio Guaporé. Conhecido como território “Negros do Guaporé”, a região tem como peculiaridade a fronteira Brasil/Bolívia, a produção de farinha e o isolamento causado em dias de intensas chuvas.

Os profissionais do projeto Beradeiro e da Agevisa, com o  apoio da prefeitura do município e da associação local, realizaram um dia de atendimento preventivo, de promoção, imunização e diagnóstico, para cerca de 14 famílias.

INTERSETORIALIDADE

A Vigilância Epidemiológica da Agevisa, além de apoiar com insumos e parte da logística, participa com profissionais desenvolvendo ações no âmbito das ISTs, como: hepatites virais, sífilis e HIV-Aids, ofertando testes rápidos para HIV, sífilis, hepatite B e C, material informativo e orientando sobre o plano de eliminação da hepatite C.

A Associação é promotora da reeducação sexual de adolescentes, jovens, adultos, idosos e seus familiares residentes em comunidades do campo, florestas residentes nas áreas fronteiriças ao longo do rio.

O presidente da Associação Beradeiro, Marcuce Antônio lembrou que as parcerias são importantes para que as ações alcancem cada vez mais os lugares distantes.

estratégia de intersetorialidade é importante a articulação das Organizações da Sociedade Civil –  ONG, com a gestão e a estratégia de saúde da família.

“As visitas ajudam no mapeamento dessa população prioritária (quilombolas), pois, o acesso ao SUS requer uma articulação de saberes e experiências de planejamento, implementação, monitoramento e avaliação permanente das ações intersetoriais, bem como das responsabilidades e informações compartilhadas, a fim de alcançar a atenção à saúde com qualidade e na sua integralidade”, finalizou a coordenadora estadual do Núcleo de Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV e Hepatites Virais, Gilmarina Silva Araújo.

Fonte: Secom Texto: Aurimar Lima Fotos: Pedro Adilon

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 + treze =

/** * The template for displaying the footer * * Contains the closing of the #content div and all content after. * * @link https://developer.wordpress.org/themes/basics/template-files/#template-partials * * @package Cream_Magazine_Pro */ ?>