Rondônia, quinta, 02 de dezembro de 2021.

ALE-RO

Amigos fazem homenagens póstumas a Luciê Maciel, madrinha dos autistas e ex-pioneira de Vilhena

Amigos fazem homenagens póstumas a Luciê Maciel, madrinha dos autistas e ex-pioneira de Vilhena

Ela deixa dois filhos, um legado de boas ações e exemplos de cidadania

Foi enterrado ontem o corpo da oficiala de Justiça aposentada, Luciê Maciel (61). Ela era ex-pioneira de Vilhena e, há cerca de trinta anos, residia em Porto Velho. Junto com os pais e os irmãos, Luciê chegou na cidade “Portal da Amazônia” em 1976, onde trabalhou Fórum local até se mudar para a capital rondoniense.

Querida por todos pelo jeito meigo e alegre com que tratava as pessoas, Luciê era uma apaixonada pela vida, pela família e os amigos. Dava atenção especial, também, aos animais e às plantas.

Verdadeira chef de cozinha, ela tinha como hobby fazer para os familiares e amigos uma quantidade sem fim de pratos saborosos e lindamente decorados.

Dona de um coração bom e imenso, Luciê era madrinha da Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA), um trabalho voluntário que desempenhava com carinho e dedicação. Vale destacar que, em reconhecimento por esse trabalho, justamente no dia de seu falecimento (26/08), Luciê receberia uma homenagem da entidade. A associação divulgou que seria realizado um tributo às mulheres que doam tempo, amor e esforços em defesa dos alunos da instituição e que o evento ainda vai acontecer, “agora com um significado mais forte”.

Após sentir-se mal, com sintomas de intoxicação alimentar, Luciê foi internada num hospital de Porto Velho, no domingo (22/08). Um dia depois, apresentando um quadro grave de infecção intestinal, ela foi entubada e, na madrugada de quinta-feira passada, veio a óbito devido ao agravamento da infecção, que se tornou generalizada.

ESTRELA NA TERRA E NO CÉU

Desde seu falecimento, familiares e amigos rendem homenagens a Luciê nas redes sociais. O viveirista Vitório Abrão, de Vilhena, era amigo dela há pelo menos 30 anos. Ele lamenta a morte da oficiala, afirmando que “Luciê era uma mulher e uma cidadã exemplares”.

Segundo Vitório, “ela era uma destas pessoas que marcam positivamente a vida de todos que a conhecem. Era uma estrela que brilhava em plena terra e, agora, brilha no céu. Uma pessoa humana ao extremo. Minha irmã de corpo e alma, que teve uma missão linda nesse mundo e nos deixa muito cedo. Descanse em paz, minha querida irmã”.

A equipe da Revista Século também lamenta a partida de nossa grande e querida amiga. Sempre nos lembraremos desta mulher simpática, alegre, charmosa, perfumada e bem arrumada, que enchia os ambientes de luz!

Rogamos a Deus que a receba em Seu Reino e conforte os amigos e familiares, em especial os filhos Luciana e Pedro que, dela e do pai Henri (também já falecido), receberam muito amor e primorosa educação.

“Só quero dizer que ela foi uma mãe perfeita, que nunca deixou seus filhos se amedrontarem com nada e sempre esteve ao nosso lado para nos socorrer e nos apoiar em todos os sentidos, com muito amor. Todos os dias tivemos gestos de amor de ambas as partes. Difícil será a saudade!”, declarou o filho Pedro.

Abaixo, exemplos de postagens nas redes sociais:

Fotos: Reprodução/Facebook

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6 − 4 =