Rondônia, segunda, 06 de dezembro de 2021.

ALE-RO

Receita Federal lançou programa para ajudar empresas a cumprirem obrigações tributárias

Receita Federal lançou programa para ajudar empresas a cumprirem obrigações tributárias

O Programa de Apoio à Conformidade Tributária (PAC/PJ) e busca orientar pessoas jurídicas para que evitem ações de fiscalização, malhas ou outros controles fiscais

A Receita Federal iniciou esta semana, o PAC/PJ para ajudar pessoas jurídicas no cumprimento de suas obrigações tributárias, evitando, assim, riscos fiscais. A iniciativa inédita propõe ações prévias de orientação para incentivar a conformidade tributária, ou seja, criar oportunidades para as empresas se adequarem à legislação, cumprindo suas obrigações espontaneamente, sem que haja a necessidade da instauração de procedimentos de fiscalização e litígios que demorarão para serem resolvidos.

No PAC/PJ, a área de Fiscalização da Receita Federal orienta as empresas sobre as informações que devem constar na Escrituração Contábil Fiscal (ECF) 2021 bem antes do fim do prazo de entrega, 30/09. Pessoas jurídicas, com registro de transmissão sem dados na ECF do exercício 2020, foram previamente comunicadas sobre dados representativos de receitas e de movimentação financeira, informações que devem constar na ECF/2021, evitando, dessa forma, erros no preenchimento da escrituração e possibilitando a correta apuração de tributos, como objetivo de diminuir a exposição da empresa a ações de fiscalização, malhas ou outros controles fiscais.

A partir de cruzamentos automatizados com a base de dados da Receita Federal referentes ao ano calendário 2020, prestados pela própria pessoa jurídica (NF-e, escriturações do Sped) e por terceiros (DIRF, Decred, e-Financeira), foram expedidas 45.012 Comunicações de Dados a Escriturar na ECF 2021, informando às empresas destinatárias, as receitas auferidas no ano de 2020 superiores a R$ 1.000,00 e/ou recebimento de recursos em contas correntes bancárias superiores a R$ 10.000,00.

Cada uma dessas empresas já recebeu, em sua Caixa Postal – cujo acesso se faz com certificado digital no e-CAC – dados disponíveis nas bases da Receita Federal, individualizando os valores relativos aos quatro trimestres de 2020, a saber:

• Notas fiscais eletrônicas (modelo 55)

•Decred (informações de repasse por cartão de crédito)

•Escrituração Fiscal Digital das Contribuições (valores de receita bruta)

•Escrituração Fiscal Digital ICMS/IPI (valores de receita, com algumas deduções)

•DIRF (pagamentos declarados por terceiros)

•Movimentação bancária (recursos movimentados a crédito, excluindo-se operações indicadas)

Além desses valores, foi indicada a lista de contas correntes, por banco e agência, para facilitar a verificação dos interessados diretamente nas instituições.

Com tais informações, as empresas poderão verificar suas informações e entregar a ECF em 2021 com integridade.

A ECF é uma das principais obrigações tributárias acessórias, na qual as pessoas jurídicas apuram o IRPJ e a CSLL, além de prestar outras informações fiscais e econômicas de interesse da RFB, inclusive subsidiando a formulação de políticas públicas. A ECF é de preenchimento anual e, em relação aos fatos geradores ocorridos no ano de 2020, o prazo de entrega é até o último dia útil do mês de setembro de 2021, nos termos da Instrução Normativa RFB nº 2.039, de 2021.

A seguir, a distribuição das pessoas jurídicas por Unidade da Federação:

 UF                                        Total de PJ                      %

Acre                                     108                                       0,2%

Alagoas                               503                                       1,1%

Amapá                                58                                          0,1%

Amazonas                         625                                       1,4%

Bahia                                   2.384                                  5,3%

Ceará                                   1.758                                  3,9%

Distrito Federal           1.090                                  2,4%

Espírito Santo               502                                       1,1%

Goiás                             1.940                                  4,3%

Maranhão                     854                                       1,9%

Mato Grosso                  1.487                                  3,3%

Mato Grosso do Sul  817                                     1,8%

Minas Gerais                  4.469                                9,9%

Paraná                                2.257                               5,0%

Paraíba                               796                                     1,8%

Pará                                    1.292                                  2,9%

Pernambuco                  1.375                                  3,1%

Piauí                                  427                                       0,9%

Rio de Janeiro              3.082                                  6,8%

Rio GrandeNorte        687                                       1,5%

Rio Grande do Sul     2.179                                  4,8%

Rondônia                          421                                    0,9%

Roraima                          83                                        0,2%

Santa Catarina              1.313                                  2,9%

São Paulo                         13.913                               30,9%

Sergipe                              345                                    0,8%

Tocantins                          247                                    0,5%

Brasil                                45.012                               100,0%

Fonte:Receita Federal Foto:Marcello Casal Jr.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

15 + 15 =