Rondônia, segunda, 06 de dezembro de 2021.

ALE-RO

Oficina de dança afro-brasileira “Reconstruindo o Quilombo” será ministrada em Vilhena

Oficina de dança afro-brasileira “Reconstruindo o Quilombo” será ministrada em Vilhena

Na oficina serão ministradas aulas de dança de maculelê, samba de roda, capoeira e roda de conversa sobre a cultura local.

Com objetivo de valorizar a cultura afro-brasileira será realizada neste mês de agosto de 2021, no Colégio Tiradentes de Polícia Militar de Vilhena ( CTPM V) a oficina de dança afro-brasileira: “Reconstruindo o Quilombo”.

O projeto da oficina de dança é coordenado pelo produtor cultural, Marcio Guilhermon que faz parte da Associação Cultural Diversidade Amazônica e do Ponto de Cultura e Mídia Livre Serpentário Produções que trabalha há 12 anos com projetos culturais que valorizam a cultura em Rondônia.

O projeto da oficina afro-brasileira: “Reconstruindo o Quilombo” foi contemplado pelo Prêmio Funarte Descentrarte promovido pela Fundação Nacional de Artes – Funarte.

De acordo com Marcio Guilhermon, a meta da oficina de dança que será ministrada no colégio público é atender 100 alunos com as atividades de forma gratuita.  

Marcio Guilhermon informa que a oficina vai contar com aulas de dança de maculelê, samba de roda, capoeira e roda de conversa sobre a cultura local. Além disso, todos os participantes receberão certificados de participação nas atividades culturais.

O coordenador do projeto, Marcio Guilhermon, explica que as atividades da oficina serão realizadas respeitando todas as normas de segurança para evitar a proliferação da doença do COVID-19.

“A dança proporciona emoções positivas naqueles que a praticam. Por meio da dança, podemos aprender novas informações sobre nossa sociedade e conhecer outras culturas. O projeto da oficina de dança afro-brasileira: Reconstruindo o Quilombo visa contribuir para valorizar a cultura no município de Vilhena. Assim com a realização da oficina pretende valorizar a cultura afro-brasileira e combater o racismo e preconceito contra as crianças e jovens pretos dos bairros periféricos do município”, disse Marcio Guilhermon.

Fonte: Assessoria

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quinze + vinte =