Rondônia, terça, 30 de novembro de 2021.

ALE-RO

Experiências do Brasil Rural: os prazeres da Rota Turística Ferradura dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul

Experiências do Brasil Rural: os prazeres da Rota Turística Ferradura dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul
Roteiro tem no vinho e na gastronomia seus principais atrativos e é mais um dos contemplados pelo projeto, desenvolvido por MTur, MAPA e UFF para fomentar o turismo no campo

A região da Campanha Gaúcha é o destino da Agência de Notícias do Turismo na sétima reportagem da série sobre o Projeto Experiências do Brasil Rural. Colocamos o pé na estrada rumo à Rota Turística Ferradura dos Vinhedos, em Santana do Livramento (RS), onde vinho e gastronomia cativam visitantes. Não à toa, o roteiro figura entre os beneficiários da parceria dos ministérios do Turismo e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Universidade Federal Fluminense (UFF), que oferece capacitação para fomentar o turismo no campo.

Criado em 2018 por lei estadual, a partir de um trabalho iniciado pela Universidade Federal do Pampa (Unipampa), o circuito na fronteira com o Uruguai exibe forma de ferradura e tem nas vinícolas algumas de suas estrelas, como Almadén, Salton e Terroir da Vigia. Nelas, o turista vivencia a produção de vinho e degusta a bebida, além de conhecer agroindústrias e cooperativas que fabricam queijos (de leite de vaca e ovelha), azeite de oliva – inclusive cosméticos à base do líquido -, noz-pecã e embutidos, entre outras iguarias.

João Paulo Miranda, professor da Unipampa e coordenador da rota, conta que as qualificações do Experiências do Brasil Rural estimulam a associação de negócios. “A capacitação trouxe uma primeira vantagem, que foi uma aproximação. Quando eles começam a conhecer os negócios dos outros, eles veem que podem ter uma interação muito maior. Hoje, está se construindo esse processo de associativismo, por eles perceberem que um pode ajudar o outro, além de trazer conhecimentos úteis para os produtores”, ressalta.

Uma alternativa do roteiro é também visitar o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Presilha do Pago, repleto de costumes locais, a exemplo de músicas, danças, vestimentas, culinária e história. O turista dispõe, ainda, da possibilidade de experimentar um café campeiro – semelhante ao estilo colonial -, recheado de guloseimas tradicionais da região fronteiriça. As opções também incluem passeios a cavalo, interações com os animais e a realização de piqueniques, durante os quais o turista tem a chance de, inclusive, colher o próprio alimento.

O coordenador João Paulo Miranda acrescenta que as capacitações do projeto suscitam a necessidade de uma divulgação conjunta dos atrativos. “As capacitações deixaram evidente para a rota que ela precisa melhorar a divulgação. Existe uma divulgação boca a boca, mas não há uma divulgação conjunta enquanto roteiro. E daí a importância da associação para isso. Não basta ter o roteiro turístico, não basta que o roteiro seja uma lei, é preciso que esse roteiro seja conhecido do público também”, sustenta.

DIVERSÃO – Nem só de vinho, gastronomia e especiarias da boa mesa se faz a experiência de conhecer a Rota Ferradura dos Vinhedos. O turista que visita a região tem ainda a alternativa de se deliciar nas águas do parque aquático termal Amsterland. O local oferece espaços como piscina com ondas dotada de faixa de areia, toboáguas e banheiras de hidromassagem, representando uma boa opção de lazer e entretenimento para os frequentadores do roteiro em meio à jornada de percorrer os variados atrativos locais.

PROJETO – Além da Ferradura dos Vinhedos, integram o Experiências do Brasil Rural os roteiros “Terra Mãe do Brasil, seus caminhos, segredos e sabores”, da Bahia; a Rota Amazônia Atlântica, do Pará; o Agroturismo do Espírito Santo; a Rota do Queijo Terroir Vertentes e a Rota Gourmet das Terras Altas da Mantiqueira, em Minas Gerais; o Caminhos do Campo, em Santa Catarina, e o Farroupilha Colonial, também no Rio Grande do Sul. Após um diagnóstico inicial, empreendedores participam agora de capacitações sobre as cadeias produtivas de interesse do projeto: queijos, vinhos, cervejas e frutos da Amazônia.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca a atenção do governo federal à adequada estruturação do meio rural para o aproveitamento turístico das potencialidades do campo. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também trabalham o turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda”, explica.

A primeira etapa das qualificações do projeto consistiu na realização dos seminários virtuais “Visões de Mercado”. Durante as transmissões, realizadas por meio do YouTube do MTur, empreendedores de sucesso no turismo rural detalharam suas trajetórias e destacaram vantagens da capacitação (assista ou reveja aqui e aqui). Em uma segunda fase dos painéis online, neste mês setembro, estão previstas outras palestras a respeito de temas apontados nos diagnósticos, também ministradas por especialistas.

Fonte: gov.br

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 + 2 =